O uso de DuraSeal nas cirurgias cranioencefálicas e espinais

O uso de DuraSeal nas cirurgias cranioencefálicas e espinais reduz o risco de fístula do líquido cefalorraquidiano e complicações em comparação aos métodos convencionais de fechamento da dura-máter?

A fístula do líquido cefalorraquidiano (LCR) é uma complicação neurocirúrgica frequente, ocorrendo de 1% a 27% dos casos. As principais manifestações clínicas são a cefaleia postural, náusea, tontura, fotofobia e zumbido. Essa condição pode estar associada à cicatrização inadequada e infecção de ferida operatória, meningite e pseudomeningocele, fatores que aumentam a morbidade e a mortalidade dos doentes. Apesar das limitações, a sutura hermética da duramáter tem sido preconizada para prevenção e tratamento da fístula do LCR. Nos últimos anos, foram desenvolvidas técnicas para reforçar o local da sutura da duramáter, como sutura suplementar, utilização de enxertos de tecidos autólogos, colas de fibrina e esponjas de colágeno. O DuraSeal é um selante de dura-máter composto por hidrogel polietileno glicol (PEG hidrogel), a ser aplicado no local da sutura; tem sido indicado para cirurgias cranioencefálicas e espinais com abertura da dura-máter.

Clique para ler o Artigo completo

Available online 1 October 2013

Fonte:

Posted in Artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *