Afinal, o que o neurocirurgião faz?

A Neurocirurgia é uma especialidade relativamente “jovem”. O neurocirurgião é o médico especializado no tratamento cirúrgico das enfermidades do sistema nervoso (seja ele periférico ou central) que causam ou que potencialmente podem causar sintomas, isso porque o sistema nervoso é constituído por diversas partes que podem ser acometidas pelas mais diferentes doenças, tanto em adultos como em crianças. A neurocirurgia pode ser subdividida em áreas específicas, nas quais os cirurgiões podem ter mais vivências. São elas:

  • neuro-oncologia cirúrgica: cuidado com tumores, sejam eles do sistema nervoso (inclusive os tumores da glândula pituiária) ou de alguma parte do corpo que acometeu o Sistema Nervoso
  • neurocirurgia vascular: cuidado com aneurismas e mal-formações vasculares
  • neurotraumatologia: cuida dos pacientes vítimas de traumatismo cranio-encefálico
  • neurocirurgia pediátrica: especialidade voltada ao cuidado com crianças
  • cirurgia de coluna: doenças da coluna vertebral (tumores, doenças degenerativas, traumatismo raqui-madulares, etc)
  • cirurgia de nervos periféricos: voltado aos cuidados das doenças específicas dos nervos de caráter cirúrgico
  • neurossonologia: ultrassonografia e doppler do Sistema Nervoso Central
  • neuroradiologia intervencionista: tratamento por via endovascular (cateterismo) das doenças do Sistema Nervoso Central
  • epilepsia: junto com a neurologia, tratamento cirúrgico dos pacientes com epilepsia
  • neurointensivismo: cuidado intensivo (de UTI) aos pacientes neurológicos e neurocirúrgicos
  • neurocirurgia funcional: tratamento dos sintomas de doenças como Parkinson, distonias, dor neuropática crônica, tremores, etc.
  • hidrodinâmica: cuida das alterações da circulação do líquido céfalo-raqueano

Com frequência o neurocirurgião é consultado pelo encontro casual de alguma alteração de exames: um tumor, uma hérnia, um aneurisma, etc.

Por esse motivo, grande parte das vezes cabe ao neurocirurgião, através da anamnese e exame físico, identificar causalidade entre os sintomas e a alteração do exame do paciente, para que possa trazer tranquilidade ao paciente ou fornecer o tratamento adequado.

Na dúvida, converse com seu médico sobre a necessidade de consultar um neurocirurgião.

Posted in Artigo, Dicas de Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *